Reseña del libro “Fuego Queer. Historia de la Brigada George Jackson y del colectivo gay anticarcelario Hombres contra el Sexismo (1975-1978)” en brasileiro en el blog de la Agência de Notícias Anarquistas (A.N.A.)

espanha-lancamento-fogo-queer-brigada-george-jac-1

Lançamento: “Fogo Queer: Brigada George Jackson e Homens contra o Sexismo”

Em 1971 morria assassinado pelas mãos dos seus carcereiros George Jackson, preso político do Partido Pantera Negra. O seu espírito foi recolhido, anos mais tarde, por um grupo heterogêneo de militantes da cidade de Seattle (Washington). A Brigada George Jackson conectou anarquistas, comunistas, maricas, fufas, heterossexuais, gente negra, branca e de ascendência nativa. A sua origem de classe muito baixa, com as habituais entradas e saídas das cadeias e a cotidiana repressão policial e social, era um dos seus pontos de união. O seu c ompromisso por atacar as instituições do Estado e destruir tudo aquilo que os oprimia de várias e múltiplas formas, foi o que os tornou um dos grupos armados dos Estados Unidos da conturbada década de 70.

A presente edição rompe com anos de desconhecimento sobre a história da Brigada, relegada ante o protagonismo que outros bandos armados como a Weather Underground ou o Exército Simbiótico de Liberação tiveram nessa época. A mistura das suas opressões com abordagens anticapitalistas e, uma vez na prisão, inserindo-as dentro da luta contra a cadeia, transformou-os num dos coletivos mais genuínos e explosivos das últimas décadas da história na luta contra o sistema.

Nos dias de hoje a maioria dos seus integrantes estão vivos e participam em coletivos anticapitalistas e antiprisões, procurando manter viva a memória da Brigada e a luta que tiveram mediante conversas, entrevistas e escritos, alguns dos quais vêm incluídos neste livro. Estamos perante uma ferramenta útil de inter-seccionalização de lutas numa época em que, quarenta anos depois, seguimos suportando um sistema racista, machista, sexista, heterocentrado, classista e autoritário, para cujo combate a inter-secç&atil de;o entre opressões continua sendo de vital importância.

“Vou dizer-te o que éramos: éramos uns vagabundos maricas”. Ed Mead.

Fuego Queer: Historia de la “Brigada George Jackson” y del colectivo gay anticarcelario “Hombres contra el Sexismo” (1975-1978), Ed Mead. Rita “Bo” Brown.

164 págs. Rústica 17×12 cm,

5 euros

ISBN: 978-84-617-7123-3

Anuncios

Responder

Introduce tus datos o haz clic en un icono para iniciar sesión:

Logo de WordPress.com

Estás comentando usando tu cuenta de WordPress.com. Cerrar sesión / Cambiar )

Imagen de Twitter

Estás comentando usando tu cuenta de Twitter. Cerrar sesión / Cambiar )

Foto de Facebook

Estás comentando usando tu cuenta de Facebook. Cerrar sesión / Cambiar )

Google+ photo

Estás comentando usando tu cuenta de Google+. Cerrar sesión / Cambiar )

Conectando a %s

A %d blogueros les gusta esto: